FGTS: Vale a pena sacar os R$ 1.045?

A liberação dos R$ 1.045 do FGTS Emergencial vai até dia 21 de setembro. É uma medida anunciada pelo governo para auxiliar trabalhadores diante da crise do Coronavírus.

Contudo, com a possibilidade de sacar esse benefício, muitos trabalhadores ficam com dúvidas se devem retirar o dinheiro.

Se em outros tempos, retirar seria unanimidade (por causa do baixo rendimento), hoje, por causa da queda da taxa básica de juros (Selic) ao menor patamar histórico, o conselho mudou.

Investimento

Investir o FGTS não vale a pena Com a Selic a 2,25% ao ano, o dinheiro do FGTS passa a render mais caso deixado no próprio fundo.

O rendimento do FGTS é de 3% ao ano mais a Taxa de Referência (TR, atualmente em zero) e não há cobrança de Imposto de Renda (IR).

Em entrevista ao UOL, a especialista e professora de finanças da BSG DuoPrata, FIA/B3 Betty Grobman calculou quanto os R$ 1.045 renderiam, em um ano, em alguns dos principais investimentos conservadores oferecidos no Brasil:

FGTS (taxa 3% aa): saldo líquido de R$ 1.076,35;
CDB a 100% da taxa DI (2,15% aa): saldo líquido de R$ 1.062,97;
Poupança (taxa 1,575% aa): saldo líquido de R$ 1.061,45.

Dívidas

Se puder, o saque do FGTS só deve ocorrer caso o dinheiro seja destinado ao pagamento de qualquer dívida. Como os juros cobrados em qualquer empréstimo pessoal ou cartão de crédito superam (e muito) os 3% ao ano, o montante deve ser utilizado para quitar o débito.

“Os juros das dívidas são muito maiores e, por isso, vale a pena abater qualquer uma delas. A imensa maioria dos brasileiros não tem reserva de emergência, e muitos estão endividados. Então, isso é prioridade”, afirmou Virginia Prestes, professora de finanças da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP).

Reserva de emergência

A reserva de emergência é um montante destinado a algum imprevisto e que deve cobrir pelo menos três meses de despesas fixas, por exemplo, em caso de desemprego ou algum acontecimento inesperado.
“Para formar uma reserva de emergência também é válido o saque, já que você não pode tirar o FGTS a qualquer momento depois”, disse Virginia.

Fonte: Portal Contábil

Gostou? Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram